élewood Lyrics – Don L

élewood Lyrics

[Letra de “élewood” com Don L & Luiza de Alexandre]

​[Intro: Luiza de Alexandre]
​chapa
​vou foder com essa cidade até ela me tatuar na cara
​não vão me parar por nada
​eu mandei na minha cidade, eu virei grafite no meu bairro
​eu num vou ficar aqui
​me traga

​[Refrão: Luiza de Alexandre]
​grana como bollywood
​bem-vindo à élewood
​éle, éle, éle, éle, éle
​rua como nollywood
​loucura tipo hollywood
​bem-vindo à élewood
​éle, éle, éle, éle, éle
​​éle, élewood
​​éle, éle, éle, éle, élе
​​éle, élewood

[Verso 1: Don L]
​adivinha quem fеz de novo
​profissional em zerar o rap (seu xapa)
​meti uns panos hand made louco (classe)
​abri o solar sentei no teto
​o melhor no flow desde pivete (há)
​eu num vim só mudar o jogo (fala pai)
​vim saquear a cidade toda (que mais?)
​cobrar a parte do meu povo (fala pra eles)
​ôh!
​quer me comprar com pouco ouro
​ôh!
​chama pra colar na festa
​ôh!
​after party, coca boa
​ôh!
​eu fornecia umas dessa
​ou foda-se essa porra
​bora fazer alguma coisa louca (vem comigo)
​hoje eu tô foda, vilão rico
​e a prova disso é que incomodou a polícia
​ela tá foda, vilã rica
​pra essa burguesia paulista eu sou bandido
​ela é puta
​e eles tem ódio porque não… chupa
​julga me como le gusta (foda-se)

​[Refrão: Luiza de Alexandre]
​grana como bollywood
​bem-vindo à élewood
​éle, éle, éle, éle, éle
​rua como nollywood
​loucura tipo hollywood
​bem-vindo à élewood
​éle, éle, éle, éle, éle
​​éle, élewood
​​éle, éle, éle, éle, éle
​​éle, élewood

ALSO READ  No Me Diga Lyrics - Daphne Rubin-Vega, Stephanie Beatriz, Dascha Polanco, Leslie Grace & Melissa Barrera

[Verso 2: Don L]
​o favorito dos favoritos (fato)
​eu fiz onde mais ninguém faria (dunego)
​com a vida nas rimas que ainda fediam a droga e maresia
​eu vim daquele quilo
​mantendo meu respeito em dia (cash)
​nos top 3 das top 10 listas
​eu quero foder essa cidade com essa mina
​como se fosse um ménage na piscina
​enquanto o meu álbum gira e cai em dólar
​e a gente paga a brisa pra sair fora
​entre drinks caros em coberturas
​e explodir tudo tipo Ho Chi Minh puto (noizmesmo)
​nessa selva de cimento sangrento
​eu percorro jardins de arvores mortas
​como os que levantaram os prédios
​e nunca tiveram a chave das portas
​esse jogo precisa de mim e me ignora
​é tipo a que não me quis e agora
​me vê com a mais foda e chora (chora)
​e a gente vai ter uma vida foda
​uma terra em vila nova
​um conversível style
​fazer do Itaim uma COHAB e sumir do mapa
​fala com seu xapa
[Ponte: Luiza de Alexandre]
​chapa
​vou foder com essa cidade até ela me tatuar na cara
​não vão me parar por nada
​eu mandei na minha cidade
​eu virei grafite no meu bairro
​eu num vou ficar aqui
​me traga

​[Refrão: Luiza de Alexandre]
​grana como bollywood
​bem-vindo à élewood
​éle, éle, éle, éle, éle
​rua como nollywood
​loucura tipo hollywood
​bem-vindo à élewood
​éle, éle, éle, éle, éle
​​éle, élewood
​​éle, éle, éle, éle, éle
​​éle, élewood

Featuring – Luiza de Alexandre
Album – Roteiro Pra Aïnouz Vol. 2 (November 2021)
Song Released November 26, 2021